Segurança Publica
26/02/2015
Alterar Tamanho da Fonte 
Polícia Civil de Campos Novos prende padrasto que estuprava enteada de 12 anos

A Polícia Civil de Campos Novos prendeu em flagrante, ontem, 24, nesta cidade, um homem de 34 anos por estupro de vulnerável. Ele foi surpreendido pela companheira tendo relação sexual com a filha de 12 anos dela.

No mesmo dia da mãe da criança flagrar o abuso, ela relatou à Polícia Civil, cujos Agentes, de imediato, saíram em diligências à procura do suspeito. Ele foi localizado e detido em sua residência. Em interrogatório, o conduzido, confessou ao Delegado de Polícia Civil, Lucas Fernandes da Rosa, que realmente praticou atos libidinosos com a vítima, no entanto, afirmou que ela consentia. "Já a vítima, narrou que praticava os atos libidinosos em virtude de chantagem do conduzido", ressaltou o Delegado.

A menina foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML), o qual constatou conjunção carnal e possibilidade de líquido (esperma) na vagina.

Após os procedimentos cartorários, ele foi encaminhado à Unidade Prisional Avançada (UPA) de Campos Novos.

"Colabore com a Polícia Civil. Denuncie. Disque 181".



Notícia Visualizada 141 vezes
Últimas Notícias
05/09/2019  — Governo de SC convoca aprovados da Segurança Pública
09/08/2019  — Dupla é presa em flagrante por Tráfico de Drogas em Campos Novos
08/08/2019  — Governador de Santa Catarina anuncia convocação de concursados do IGP, Polícia Civil e Bombeiros
08/08/2019  — Homem é preso em flagrante por Violência Doméstica em Campos Novos
07/08/2019  — Policias Civil e Militar cumprem Mandados de Busca e Apreensão no Município de Zortéa.
05/08/2019  — Ocorrências atendidas pela PM durante o final de semana em Campos Novos
05/08/2019  — Polícia Civil celebra 207 anos de história em Santa Catarina
06/02/2019  —  Morte de bebê vira caso de polícia em Campos Novos. Polícia Civil já ouviu a mãe e familiares
25/06/2015  — Polícia Civil de Campos Novos prende homem que espancava a mãe, o enteado de 5 anos e a companheira
19/06/2015  — Policiais utilizam WhatsApp para identificar suspeitos